Medidas para controle de pombos

Medidas para controle de pombos

Medidas para controle de pombos – A alta concentração de pombos nos centros urbanos é considerada um problema para inúmeras cidades brasileiras. Apesar de parecerem inofensivas, as aves causam prejuízos econômicos (danificação de estruturas, esculturas) e problemas de saúde pública, sendo espécie transmissora de doenças que atingem o homem.

 Para evitar que estas aves comprometam a qualidade de vida em qualquer ambiente, é necessário adotar uma série de ações de controle de pombos urbanos, realizando desde a expulsão dos animais até a adoção de práticas preventivas para evitar a criação de ambientes propícios à proliferação.

Além da contaminação do ambiente por fungos e bactérias, as fezes dos pombos danificam pinturas, superfícies metálicas, fachadas e monumentos. Também provocam entupimento de calhas e apodrecimento de forros de madeira, pelo acúmulo de ninhos e fezes.

Os pombos podem causar adulterações ou contaminações de alimentos, através da deposição de suas penas ou outros dejetos sobre alimentos crus ou já embalados. Há ainda risco de contaminação da água pelas fezes depositadas próximas dos reservatórios de água com vedação deficiente.

Doenças transmitidas

Os pombos transmitem doenças de caráter alérgico, fungos, bactérias, insetos e ácaros. Entre essas doenças estão criptococose, histoplasmose, clamidiose, psitacocose, dermatites causadas por ácaros e piolhos, salmonelose, gripe aviária, meningite. A criptococose, que traz problemas respiratórios e meningite, é causada por um fungo presente nas fezes de pombos. Ela é a mais grave destas zoonoses, chega a 30% de mortalidade em casos descobertos tardiamente.

Ações de controle de pombos

Para impedir que pombos se alojem em muros e beirais de telhados, o recomendado é usar fios de náilon a 10 cm de altura e objetos cortantes que impeçam o seu pouso. É importante fechar com tela os locais onde pombos podem se abrigar e fazer ninho, como beirais de telhados, forros e acesso a calhas.

Uso de EPIs

Cuidados básicos devem ser adotados na hora de verificar áreas infestadas por pombos. É fundamental o uso de luvas, máscaras e soluções umectantes para remoção mecânica da sujeira. O uso de equipamentos de proteção individual (EPI) evita a inalação de esporos de fungos presentes em fezes contaminadas. Os mesmos cuidados devem ser tomados no desalojamento e desinfecção das áreas.

Manejo e controle de pombos

Apesar de serem considerados pragas urbanas pela Instrução Normativa n° 141 do IBAMA, os pombos não podem ser exterminados, conforme a Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal nº 9.605/98). Entenda as técnicas usadas por empresas especializadas no controle de pombos:

Métodos mecânicos – Instalação de espículas (resistente e com resultado rápido), fios tensionados (resultado é rápido, mas exige manutenção a longo prazo), telas e redes (método resistente e com resultado rápido).

Métodos químicos – uso de gel repelente (acelera na repelência, porém com pouca durabilidade) e termonebulização de repelente (afasta os animais instantaneamente, auxiliando no controle).

Métodos sonoros – Instalação de ultrassom (apesar de afastar as aves instantaneamente, está comprovado que os pombos se acostumam em menos de 30 dias com o som produzido).

Consulte nossa equipe

A Desentupidora em Porto Alegre conta com uma equipe multidisciplinar especializada no controle de pragas urbanas, incluindo pombos e morcegos. Seus técnicos oferecem soluções para o controle dos pombos, diagnosticando e avaliando criteriosamente cada estrutura que apresenta o problema, buscando a ação mais adequada a partir da orientação das legislações ambientais. O procedimento padrão não coloca sua família nem colaboradores em risco. Entre em contato com nosso plantão permanente e solicite seu orçamento gratuito.


Dedetizadora