Dedetização de Marimbondos

Métodos de Controle de Marimbondo

Para a eliminação do enxame, utilizam-se iscas associadas a inseticidas de ação lenta. Os marimbondos são atraídos por carne, peixes, sucos de frutas e xarope de gengibre.

Outro método é borrifar o ninho com um inseticida doméstico dissolvido em óleo vegetal.

Neste caso, tomam-se algumas precauções:

  • Faça o trabalho à noite, quando as vespas estão recolhidas ao casulo.
  • Fique em silêncio e não use perfumes ou produtos com cheiro forte, pois podem irritar os animais.
  • Aproxime-se do vespeiro com roupa grossa ou vestimenta de apicultor e óculos para proteger os olhos, pois algumas vespas espirram veneno de longe.

Os marimbondos possuem um hormônio chamado feromônio, que funciona como atrativo entre indivíduos da mesma espécie. Essa substância é secretada pelos insetos no momento da construção dos ninhos. E isso faz com que eles voltem sempre para os mesmos lugares, inclusive depois que o casulo foi destruído.

Uma sugestão é utilizar um produto com cheiro forte e ação repelente, como o óleo de citronela ou de eucalipto, para mascarar o feromônio, dificultando assim a instalação desses indivíduos no local.

Nome Científico: vários, como Gymnopolybia vicina, Apoica pallida, Protopolybia sedula, Polybia vulgaris, Polybia occidentalis acutellaris, Mischocyttarus ater, Pepsis elevata, Nectarina lecheguana, Polybia demidiata, Polistes canadensis.

Tamanho: 12 a 15mm.

Longevidade: alguns meses.

Coloração: variada, como parda, amarelo, pardo escuro, negra, azul, avermelhada.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: insetos e outros artrópodes para as larvas e néctar das flores para os adultos.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: a picada é muito dolorida e perigosa. Dependendo da quantidade de picadas recebidas pode levar até à morte.

Medidas Preventivas:

Vasculhar regularmente os arredores do local para localizar algum ninho:

Caso localize algum ninho, recomenda-se pegar um saco plástico (não muito fino), emborcar o ninho dentro segurando com as duas mãos (para não escapar nenhuma vespa) e cortar o cabinho que liga o ninho a parede.

A boca do saco deve encostar bem na parede e cobrir o ninho todo. Feche bem a boca do saco plástico e leve o ninho para um local (mata) onde ele poderá sobreviver normalmente. Lembre-se que o IBAMA não permite que esses insetos sejam eliminados.

Obs.: Com o estabelecimento da Lei no 5197, de 03/01/67, Lei de Proteção à Fauna, foi estabelecida a proibição da sua utilização, perseguição , destruição , caça , ou apanha, portanto fica proibido o extermínio de abelhas/vespas nativas, pois estão protegidas por lei. Decreto nº 3.179, de 21 de setembro de 1999. Dispõe sobre a especificação das sanções aplicáveis às condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências.

Curiosidades

Podem caçar até aranhas para depositar dentro delas seus ovos. Estes darão origem às larvas que se alimentarão do inseto/artrópode ao qual estiver inserido. É o único inseto capaz de imobilizar a sua presa. Os machos não possuem ferrão e sua única tarefa é a de fecundar a fêmea, morrendo, geralmente, logo em seguida. A fabricação do vespeiro, a defesa, a postura e a alimentação da prole estão a cargo das fêmeas.


 

Dedetizadora


DESENTUPIDORA